HISTÓRIA

Hoje a Indaiá Logística Internacional é uma empresa consolidada, moderna, profissional, arrojada e voltada ao atendimento das necessidades de nossos clientes. Tudo isso, consubstanciado em nossa visão, nossa missão, nossa estratégia, nossa política de qualidade e nosso comprometimento com o futuro.

Mas, tudo isso vem de longe, muito longe...

Tudo começou com o despacho aduaneiro, ou melhor, com a pessoa física do despachante aduaneiro.

Nos idos de 1930, o precursor do que hoje somos, Sr. Mário Paula Costa, foi nomeado pelo então presidente da República, Getúlio Dornelles Vargas, para atuar como despachante aduaneiro na Alfândega de Santos. Naquela época, a liberação de mercadorias, tanto na importação como na exportação, só poderia ser efetivada por este profissional, que trabalhava para seus comitentes, pelos quais era nomeado por procuração específica para esta função (aliás, como ainda é hoje). Verdade seja dita, naquela época as coisas eram bem mais simples, mas totalmente manuais. Imaginem que a averbação da fatura comercial era feita manualmente pelos servidores da Alfândega, na então denominada 1º Seção, em que o despachante era obrigado a transcrever a bico de pena todos os dados da fatura comercial no corpo da DI, então datilografada. E um fato curioso: naquele tempo, tanto os fiscais como os despachantes trabalhavam de terno, polainas e palhetas. Estes procedimentos para liberação de produtos permaneceram até 1950, quando as DIs já eram mimeografadas, o que facilitava a execução, pois não se utilizava mais o "bendito" papel carbono.

Hoje, a forma de liberação dos produtos não difere muito daquela época, pois a burocracia, infelizmente ainda insiste em existir e a figura do despachante aduaneiro é até hoje, o elo de ligação entre as Aduanas e os importadores / exportadores. Por volta de 1963, com a evolução do comércio exterior, começou a ser exigido um novo relacionamento comercial entre os despachantes e seus comitentes importadores / exportadores, pois já não havia espaço para que as pessoas físicas pudessem atender a esta modernidade e as relações comerciais e financeiras exigiam novos procedimentos. Mário Paula Costa, que até aquela data agia em conjunto com outros dois despachantes e com um número reduzido de empregados (seis para ser exato), resolveu, então, abrir em abril de 1964, um escritório de despacho como pessoa jurídica. Nascia assim a Comissária Indaiá Ltda. com quatro sócios-gerentes - nenhum deles despachante, pois isso era vedado pela legislação aduaneira - e mais cinco colaboradores, todos envolvidos nos processos de despacho aduaneiro de importação e exportação. O nome "Comissária" era bastante utilizado na época porque as firmas de café criaram as "Comissárias Exportadoras", e este termo acabou sendo adotado pela maioria dos despachantes que, então, atuavam nessa área.

Com o advento da Revolução de 1964 ocorreram grandes transformações econômicas em todo o Brasil. Essas transformações também alteraram nosso comércio exterior que, entre outras mudanças significativas, registrou a criação de vários órgãos governamentais como a Carteira de Comércio Exterior do Banco do Brasil (CACEX), a transformação da então Superintendência da Moeda e do Crédito (SUMOC) no Branco Central do Brasil (BCB) e a criação dos Departamentos ou Secretarias de Comércio Exterior, além de profundas alterações nas regulamentações de importação e exportação. O objetivo era

criar condições para o incremento do então incipiente comércio exterior brasileiro; uma vez que o café, produto líder de nossa balança comercial, era responsável por 60% nas nossas exportações. Neste ambiente de grandes e rápidas transformações, passados apenas alguns meses, a Indaiá já contava com 20 funcionários e se adaptava rapidamente à nova estrutura, aproveitando as oportunidades surgidas naquele especial momento. A empresa procurava também atender seus clientes de forma personalizada, ajudando-os a se adaptarem à nova realidade, sem maiores impactos em suas operações. De lá pra cá, muitas outras mudanças ocorreram e a Indaiá sempre acompanhou atentamente todas elas e, através de um crescimento constante e sustentado, tem se atualizado permanentemente, visando sempre a máxima qualidade na prestação dos serviços que oferece a seus clientes. Mais um exemplo de pioneirismo da Indaiá que merece ser citado é que a empresa foi uma das primeiras a ter um registro no SISCOMEX, em 1º de janeiro de 1997.

Entre todas estas mudanças, a mais significativa é, sem dúvida, nossa transformação de uma simples empresa de despachos aduaneiros em uma plataforma de serviços logísticos capaz de suportar as operações internacionais de nossos clientes em inúmeras áreas, com uma grande diversidade de serviços e produtos, com forte base tecnológica e firmemente amparada em uma equipe técnica de mais de 250 colaboradores muito bem preparados e que são nosso maior patrimônio. Finalmente gostaria de enfatizar que muito nos orgulhamos de nosso passado, o que nos motiva a olhar as enormes oportunidades que o futuro certamente nos reserva.

RENÊ CAETANO PAULELLA
Sócio-Fundador e Presidente do Conselho de Administração

ONDE ESTAMOS
CERTIFICAÇÃO
POLÍTICA DE QUALIDADE
COMPLIANCE
POLÍTICA ANTI-CORRUPÇÃO
Rodape